O efeito da consistência do bolus na função da deglutição medida pela manometria de alta resolução em voluntários saudáveis.

0

Resumos Abril 2017

Sociedade Brasileira de Motilidade Digestiva e Neurogastroenterologia

Artigo 1
O efeito da consistência do bolus na função da deglutição medida pela manometria de alta resolução em voluntários saudáveis.

COMENTÁRIOS: Manometria de alta resolução (MAR) é considerada o melhor método para avaliação da motilidade do esôfago. Neste trabalho os autores utilizam a MAR para avaliar a motilidade da faringe, uma nova possibilidade na utilização do método. Foram avaliadas a contrações em faringe em 24 adultos jovens, com bolos de volume de 3 ml e 10 ml, nas consistências de líquido (água), líquido engrossado e pastoso. Foi observado que com água a pressão da contração foi mais alta, e a duração da contração foi mais longa, do que com as outras consistências. A duração do relaxamento do esfíncter superior do esôfago com deglutição de 3ml de água foi mais longa do que com bolo de líquido engrossado e pastoso. As razões para o bolo líquido provocar reposta diferente da faringe durante a deglutição são discutidas, sendo a proteção das vias aéreas durante a passagem do bolo uma delas. Os autores destacam a importância da utilização do método para a avaliação de pacientes com disfagia, resultados que deverão estar disponíveis em breve. Nos dias de hoje a avaliação do paciente com disfagia deve incluir todas as fases da deglutição, oral, faríngea e esofágica. A qualificação de pessoal para realização deste exame é de importância para que não ocorra erros de interpretação, com a possibilidade de condutas inadequadas.
Dr. ROBERTO OLIVEIRA DANTAS ( SP)

The Effect of Bolus Consistency on Swallowing Function Measured by High-Resolution Manometry in Healthy Volunteers
Yue Lan, Guang-qing Xu, Fan Yu, Tuo Lin, Li-sheng Jiang, Feng Liu.
Laryngoscope 2017; 127:173–178. DOI : 10.1002/lary.26085

OBJECTIVES/HYPOTHESIS: This study evaluated the effects of three levels of bolus consistency (water, thick liquid, and paste) on the nature and duration of physiologic pressure while swallowing in healthy adults using high-resolution manometry (HRM).
Study Design: A case series of healthy adults.
Methods: Thirty-four healthy young adults (mean age: 24.29 years) were instructed to swallow 3 mL and 10 mL of water, thick liquid, and paste material, respectively, during which the upper esophageal sphincter (UES) and pharyngeal pressures were measured by HRM. Variables that included maximum pharyngeal pressure, duration of pharyngeal pressure, pharyngeal pressure rise rate, UES residual pressure, duration of UES relaxation, and maximum preopening as well as postclosure UES pressure were analyzed across the three bolus consistencies by one-way repeated measures analysis of variance.
Results: Maximum pharyngeal pressure, duration of pharyngeal pressure, duration of UES relaxation, maximum preopening UES pressure, and maximum postclosure UES pressure were significantly increased while swallowing water when compared with the thick liquid and paste materials. No significant differences were observed in UES residual pressure and pharyngeal pressure rise rate among the three different consistencies.
Conclusion: Variations in bolus consistency appear to have a significant effect on physiologic materials. pressure and duration in healthy adults while swallowing water when compared with thicker. Identification of the differences across various bolus consistencies could provide further insight into the pathophysiology of both normal and pathological swallowing.